​Por quê a Venezuela aparece todos os dias no noticiário? 

Porque tem um “ditador” no poder? 
Não – há diversos ditadores no mundo

ex: Camboja, Camarões, Chad, China, etc

PS: Em nenhum deles o “ditador” foi eleito democraticamente…
Porque está a beira do descalabro? 

Não – há vários outros países a beira do colapso. 

ex: Mauritânia, Argelia, Etiopia, Nigéria, etc.
Porque há pessoas morrendo de fome? 

Não – há inúmeros outros países com muitíssimo mais gente morrendo de fome. 

ex: Burundi, Eritrea, Comoros, Sudão, etc.
Por causa da suposta violência com que trata os seus opositores?

Oras, a Arabia Saudita acabou de decapitar 14 opositores, sem que houvesse o menor ruido, na mídia.

http://internacional.estadao.com.br/blogs/gustavo-chacra/por-que-arabia-saudita-nao-sofre-sancoes-por-decapitar-opositores/
Ademais, a oposição contra Maduro tem assassinado apoiadores do governo, queimando-os vivos, e a mídia também parece não se importar com esse fato.

Mais de 23 pessoas que apoiavam o governo Maduro já tiveram esse mesmo fim, DESDE ABRIL.

http://www.resumenlatinoamericano.org/2017/07/22/venezuela-el-fascismo-ha-quemado-vivas-al-menos-23-personas/

Acredito que esse ítem também possa ser ignorado.
Porque é de ideologia esquerdista/socialista? 

Não – há diversos países com ideologia de esquerda.. 

ex: China, Cuba, Suécia, Noruega, Dinamarca, Islândia, etc.

PS: Não confunda “ideologia de esquerda” com “totalitarismo” ou “comunismo” ou “socialismo científico”, por favor. 

Um país pode ser capitalista, tendo práticas comuns advindas dos ideais socialistas, como distribuição de renda, saúde e educação públicas, proteção ao trabalhador, igualdade de gênero, igualitarismo social, e outras práticas de bem-estar social.
Porque é nosso vizinho?

E o problema de Cocaina, entre Brasil e Colômbia? 

E os problemas de nacionalização de gás natural, entre Brasil e Bolívia? 

E os problemas energéticos da Itaipu Binacional, entre Brasil e Paraguai?

E os problemas ambientais com a implantação de indústrias de celulose no Rio Uruguai, entre o Brasil, a Argentina e o Uruguai?

E os problemas de demarcação de fronteiras entre o Brasil, a Guiana e o Suriname, Peru e Equador?

E os problemas de saída para o mar, entre Chile e Bolívia?
Mas então, qual é o motivo pelo qual a Venezuela vive no noticiário? 
Porque é o país que possui a maior reserva de Petróleo do mundo, e os Estados Unidos, responsáveis pela propaganda mundial antivenezuelana, estão somente esperando para que trouxas, como você, forneçam o aval mundial para que o país possa ser, finalmente, invadido pelos EUA, através de um procedimento idêntico ao feito com o Iraque, como feito como a Líbia, com a Síria, etc… 

Estes 10 países têm as maiores reservas de petróleo no mundo
Pra quem tem boa memória, os EUA fizeram uma campanha maciça, por anos, contra a Líbia, Iraque, Síria e Irã.

Os 3 primeiros foram invadidos e/ou bombardeados, e seus governos legítimos foram trocados por marionetes submissas aos EUA.

Siria ainda não sucumbiu, graças a Russia. 

Quanto ao Irã, esse país somente não foi invadido, pois conseguiu criar, a tempo, a tecnologia nuclear necessária para retaliar os americanos, caso os mesmos insistissem em invadi-los (http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2015/07/150714_iraeuaacordo_ebc). 
Para a invasão estadunidense contra os venezuelanos, os EUA preparam seus soldados, na fronteira com o país:

http://www.bbc.com/portuguese/brasil-39802863
Para combater o exército venezuelano, veículos blindados, supostamente “doados” ao Brasil, que desembarcaram no país há poucos meses:

http://g1.globo.com/politica/noticia/2015/10/exercito-ganha-dos-eua-em-doacao-50-blindados-de-guerra-usados.html
Claro que não devemos excluir o fato da imprensa brasileira, largamente comprada e financiada pelo Governo Temer, necessitar de um bode expiatório para redirecionar as atenções do povo brasileiro, que cai, como patinho, nesse engodo, esquecendo em sua totalidade, por exemplo, a absolvição de Temer na última quarta-feira…
Existe também um fator muito importante: associar a violência e o descalabro social e político venezuelano com o PT.

Com o Lula liderando com folga as pesquisas de opinião para o pleito de 2018, a mídia brasileira, bem como os partidos de direita e centro-direita (PSDB, PTB, DEM, etc) estão desesperados em difamar o PT/Lula com esse problema geopolítico. 

Para eles, fazer a conexão entre “Venezuela” e “PT”, agora, caiu como uma luva.

Publicado em Comunicação_campanha | Deixe um comentário

ONU, Lula e Moro. O que pode mudar ?

ONU aceita petição de Lula contra Moro por violação dos direitos humanos

Os advogados do ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva divulgaram nota nesta quarta-feira (26) afirmando que o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos (ACNUDC) aceitou a denúncia protocolada por eles no dia 28 de julho de abuso de poder por parte do juiz federal Sergio Moro e os procuradores federais da Operação Lava-jato.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em São Paulo, no dia 15 de setembro de 2016 – AFP

De acordo com a nota, a denúncia passou por um primeiro juízo de admissibilidade e foi registrado no ACNUDH. O mesmo comunicado informa que o governo brasileiro foi intimado também para apresentar “informações ou observações relevantes à questão da admissibilidade da comunicação” no prazo de dois meses.

Na denúncia, os advogados afirmam que houve violação da Convenção Internacional de Direitos Políticos e Civis por Moro ter violado o direito de Lula à privacidade, de não ser preso arbitrariamente e o direito à presunção da inocência.

Para sustentar a denúncia, os advogados listaram os seguintes fatos: a condução coercitiva do dia 4 de março de 2016, vazamento de dados confidenciais para a imprensa, a divulgação de gravações e recurso abusivo a prisões temporárias e preventivas para a obtenção de acordos de delação premiado, segundo a defesa de Lula.

Confira a íntegra da nota dos advogados de Lula:

Na qualidade de advogados do ex-presidente Luiz Inacio Lula da Silva recebemos hoje (26/10/2016) documento emitido pelo Alto-Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos, informando que o comunicado individual feito em 28/07/2016 em favor de Lula passou por um primeiro juízo de admissibilidade e foi registrado perante aquele órgão. O mesmo comunicado informa que o governo brasileiro foi intimado também nesta data para apresentar “informações ou observações relevantes à questão da admissibilidade da comunicação” no prazo de dois meses.

Na peça protocolada em julho, foram listadas diversas violações ao Pacto de Direitos Políticos e Civis, adotado pela ONU, praticadas pelo juiz Sergio Moro e pelos procuradores da Operação Lava-Jato contra Lula.

Tal Pacto assegura, dentre outras coisas: (a) proteção contra prisão ou detenção arbitrária (Artigo 9º); (b) direito de ser presumido inocente até que se prove a culpa na forma da lei (Artigo 14); (c) proteção contra interferências arbitrárias ou ilegais na privacidade, família, lar ou correspondência e contra ofensas ilegais à honra e à reputação (Artigo 17); e, ainda, (d) do direito a um tribunal independente e imparcial (Artigo 14).

A ação pede ao Conselho que se pronuncie sobre as arbitrariedades praticadas pelo Juiz Sergio Moro contra Lula, seus familiares, colaboradores e advogados. As evidências apresentadas na ação se reportam, dentre outras coisas: (i) à privação da liberdade por cerca de 6 horas imposta a Lula em 4 de março de 2016, por meio de uma condução coercitiva sem qualquer previsão legal; (ii) ao vazamento de materiais confidenciais para a imprensa e à divulgação de ligações interceptadas; (iii) a diversas medidas cautelares autorizadas injustificadamente; e, ainda, (iv) ao fato de Moro haver assumido em documento enviado ao Supremo Tribunal Federal, em 29/03/2016, o papel de acusador, imputando crime a Lula por doze vezes, além de antecipar juízo de valor sobre assunto pendente de julgamento.

A ação cita precedentes da Comissão de Direitos Humanos da ONU e de outras Cortes Internacionais, os quais mostram que, de acordo com a lei internacional, o Juiz Moro, por já haver cometido uma série de ações ilegais contra Lula, seus familiares, colaboradores e advogados, perdeu de forma irreparável sua imparcialidade para julgar o ex-Presidente.

Avançamos mais um passo na proteção das garantias fundamentais do ex-Presidente com o registro de nosso comunicado pela ONU. A data é emblemática porque justamente hoje nos encontramos em Boston, para discutir o fenômeno do lawfare com especialistas da Universidade de Havard. É especialmente importante saber que, a partir de agora, a ONU estará acompanhando formalmente as grosseiras violações que estão sendo praticadas diariamente contra Lula no Brasil.

Cristiano Zanin Martins

Publicado em Comunicação_campanha | Deixe um comentário

A notícia da onda de suicídios causados pelo jogo Baleia Azul é falsa. Mas serve de alerta

ocean-2051760_1920

“Era uma vez um povo sedento informação. As pessoas eram curiosas e adoravam falar umas sobre as outras. Certo dia surgiu um ser muito poderoso, que sabia de todas as coisas, estava em todos os lugares, e dava todas as respostas. A única coisa que ele pedia em troca era dedicação total. A empolgação foi geral – todo mundo se tornou discípulo e seguidor, continuamente entregando ofertas de tempo e atenção. Até que um dia chegou a mensagem terrível: o tempo gasto com o oráculo seria descontado da vida das crianças. As pessoas entraram em pânico, mas era tarde demais. Pois enquanto os adultos deixavam de dar atenção aos filhos, dedicando-se ao oráculo, as próprias crianças e adolescentes se haviam se tornado devotos, e agora voluntariamente se entregariam em sacrifício. A única solução foi os pais voltarem a dedicar mais tempo para seus filhos, livrando-os de tão trágico destino.”

Chamemos essa historinha de a lenda da Baleia Azul. Esse é nome de um jogo em uma rede social russa que causou pânico global ao se noticiar que ele estava levando os jovens ao suicídio. Trata-se de um boato, surgido pela interpretação distorcida de uma notícia antiga, de um ano atrás, que voltou às manchetes depois de repercutir na imprensa inglesa. O jogo consiste numa série de 50 tarefas, progressivamente mais difíceis, culminando com o desafio do suicídio – e as manchetes diziam que centenas de jovens já teriam chegado ao fim e se matado. A verdade, no entanto, é que nenhum caso foi ligado de fato ao jogo. O site de verificação de boatosSnopes.com trilhou o caminho da história de trás para frente, chegando à notícia original, publicada pelo periódico russo Novaya Gazeta, e mostrou como ela era recheada de inferências e suposições, sem um fato sequer apurado realmente. A equipe da Radio Free Europe, organização dedicada a levar informações a regiões com pouca liberdade de expressão (como leste europeu), apurou mais profundamente o caso, fazendo-se passar por um adolescente que queria jogar o baleia azul. Eles chegaram a estabelecer um diálogo com moderadores do jogo, que confirmaram não ser possível desistir depois de começar, mas desapareceram em seguida. Conseguiram ainda contato com vários jovens que haviam se engajado na brincadeira macabra; a maioria entrara no jogo por curiosidade, e todos também perderam contato com os moderadores em pouco tempo.

Por que então, mesmo sendo um boato, essa história exagerada e pouco crível fez tanto barulho?

Em primeiro lugar, porque ninguém sabe exatamente a razão de o suicídio entre jovens crescer no mundo todo, Brasil inclusive. Diante da angustiante ausência de explicações qualquer motivo que tenha ares de resposta encontra terreno fértil para se multiplicar. Além disso a notícia segue uma estrutura básica de várias história clássicas, como tentei mostrar nesse arremedo de fábula acima. Muitos são os relatos de um poder dado à humanidade que é mal utilizado pelos homens, trazendo grandes prejuízos (ideia que vai de Prometeu a Frankenstein, sem falar na serpente de Adão e Eva). E não são poucas as narrativas em que o preço cobrado é a vida dos filhos (desde a morte dos primogênitos, no livro do Êxodo até o massacre dos meninos no evangelho de Mateus, passando por Rapunzel, Rumpelstiltskin, O Flautista de Hamelin). Se essa ideia se repete tanto, provavelmente toca em medos fundamentais que carregamos, seja de não sabermos lidar com nosso potencial e nossaautonomia, seja de colocarmosinteresses pessoais acima dasnecessidades dos filhos.

E não é isso mesmo que enfrentamos nessa era de tanta internet, tantas redes sociais, tanto tempo on-line? Essa tecnologia é tão nova e poderosa que ainda não sabemos bem como lidar com ela. Mas todos sabemos que estamos dando atenção demais à tecnologia, em prejuízo do tempo que deveríamos dedicar a quem está perto. Daí o sucesso da notícia sobre o jogo. Ela é um exemplo perfeito – e totalmente contemporâneo – do que em inglês se chama cautionary tale, ou “conto de cautela”, nas quais um perigo é apresentado, conta-se a história de alguém que desprezou o perigo e mostram-se as terríveis consequências de sua atitude irresponsável.

Moral da história: a notícia da baleia azul pode ser exagerada, mas os perigos que ela traduz são tão presentes que todo mundo acreditou. Na dúvida, então, não custa dar ouvidos ao alerta que ela fez.

Fonte : Estarão 

Publicado em Comunicação_campanha | Deixe um comentário

Você também fica triste ? Não sabia! 

Ele não quer falar.  Fica horas deitado . Dorme mais do que o habitual. Come pouco, parece que a fome sumiu . Nunca pensei que iria te ver assim. Até dormir juntinho não quer mais.

Estanho!

Dava e recebia carinho e gostava desses cafunés , agora é indiferente.

Parece distante.

Até seu andar mudou. Seu olhar apagado. Cadê o brilho nos olhos ? Alheio a tudo e a todos.  Se fosse no início diria que estava estranhando o ambiente  e os novos integrantes da casa, mas já faz um bom tempo que vivemos juntos. Nada mudou ou eu não percebi mudanças na nossa rotina .

Nossas brincadeiras está sem graça,  pois só  eu que brinco.

Vai ser ruim continuar assim, preciso saber o que devo fazer para você voltar com aquela alegria . Não sei se insisto em ficar ao seu lado ou me afasto para dar-lhe espaço para curtir essa sua  tristeza.

Eita Luke! Vê se volta a ser aquele  gatinho animado e amoroso logo .

Já sei, vou mudar sua ração!!!

Publicado em Terceiro Setor | Deixe um comentário

Jair Bolsonaro comparou negros a animais 

Jair Bolsonaro comparou negros a animais no palco da Hebraica do Rio – Foto: Antonio Cruz/ABr

É terrível ouvir a frase racista proferida pelo deputado federal Jair Bolsonaro (PSC), cotado como candidato à Presidência da República, em palestra no clube Hebraica do Rio, nesta segunda (3).

Ao falar sobre comunidades quilombolas, de descendentes diretos de homens e mulheres negros que foram escravizados no Brasil, Bolsonaro comparou seus habitantes a animais.

O deputado utilizou uma medida de peso do mercado de gado para se referir a estes seres humanos. E ainda escolheu o verbo “procriar”, também típico para animais, para tratar de quilombolas como se fossem bichos ou escravos que serviriam, em sua visão racista, apenas para a reprodução.

A declaração dita por Bolsonaro foi a seguinte: “Eu fui num quilombo. O afrodescendente mais leve lá pesava sete arrobas. Não fazem nada. Eu acho que nem para procriador ele serve mais”.

O pior é que tal frase foi dita em um clube de judeus, povo perseguido e assassinado pelos nazistas, justamente criminosos que se recusavam a tratar judeus como seres humanos. Como agora faz Bolsonaro com os negros.

É indigno ver Bolsonaro preferir tal frase diante da bandeira do Estado de Israel. E ouvir, no vídeo, que pessoas na plateia, formada majoritariamente por judeus, riem da declaração e chamam a Bolsonaro de “mito” — é importante ressaltar que grande parte da comunidade judaica foi contra a palestra de Bolsonaro na Hebraica, muitos inclusive fizeram protesto do lado de fora do clube; e a Hebraica de São Paulo suspendeu a conferência com Bolsonaro, após reação negativa dos sócios.

Como puderam achar graça de tal frase? Como não o expulsaram daquele palco? Aquela frase, dita ali, é um enorme desrespeito mundial não só com os negros mas com a dor e a história dos antepassados judeus de quem estava na plateia, gente que sofreu o horror nos campos de concentração.

Bolsonaro animalizou os habitantes de comunidades quilombolas. E também atacou as comunidades indígenas. Como se tais etnias não fossem integrantes da sociedade brasileira. Justo as duas etnias mais frágeis de nossa sociedade racista e excludente. Cujos descendentes até os dias de hoje são prejudicados devido a séculos de escravização, opressão e racismo.

Roberto Tardelli, procurador de Justiça do Ministério Público de São Paulo, em uma “carta aos judeus que riram da fala racista de Bolsonaro”, diz:

“O que me chamou a atenção não foi somente sua afirmativa, mas quem ria, de quem partiam as risadas ao fundo. Eram judeus […] Cada um deles, cada um daqueles que riu da anedota do deputado, vulgarizou a perseguição que seus antepassados próximos sofreram; cada judeu que riu, cobriu de vergonha a memória dos judeus mortos no Holocausto”.

Tardelli, em sua carta, vai além e demonstra-se chocado com a falta de repercussão devida à fala racista de Bolsonaro na sociedade, que deu maior espaço e cobertura ao caso de assédio de José Mayer do que à fala racista de Bolsonaro na Hebraica.

Ambos mereciam cobertura similar. E todas as manchetes possíveis. Alguns veículos que cobriram a conferência de Bolsonaro na Hebraica sequer destacaram a fala racista nos títulos.

Tardelli diz:

“Esperaria vê-lo amaldiçoado pelo Diretor da Hebraica Carioca, fulminado por alguma autoridade consular importante de Israel, ter sobressaltado o Supremo e a Mesa da Câmara para que fosse processado por difamação e cassado por quebra de decoro parlamentar (jamais se viu algo assim), ter sido desmentido por alguém que lhe fosse próximo e amigo, que tivesse fechadas as portas de cafés, bares, restaurantes e posto isolado nos aeroportos.

Imaginaria que finalmente ele houvesse encontrado o fim de sua caminhada e que fosse processado criminalmente, que os sacripantas que riram de sua anedota fossem expulsos da comunidade judaica. Imaginaria que ele fosse condenado a pagar uma indenização ao Clube Hebraica e o Clube Hebraica condenado a pagar uma indenização a sei lá a quem, por ter convidado um verme para falar a seus associados.

Que o Ministério Público saísse de seu casulo protegido e monotemático e o processasse civilmente. Imaginaria o Procurador Geral da República e o Presidente do Supremo Tribunal Federal livres de picuinhas menores, lamentando e tomando todas as medidas contra o deputado.

Nada. A julgar pelas reações, a ofensa de José Mayer foi muito mais grave de a Jair Bolsonaro. Estamos definitivamente doentes. Atordoados pelo nosso ódio, atordoados porque nunca estivemos e fomos tão ruins.

Humanamente ruins.

Então, é isso?

Bolsonaro pode comparar negros a animais e nada acontece?

Por Miguel Arcanjo Prado

Publicado em Comunicação_campanha | Deixe um comentário

Temer fecha Farmácias Populares

Temer fecha Farmácias Populares

O Ministério da Saúde decidiu, nesta sexta-feira, fechar todas as unidades próprias do programa Farmácia Popular. A partir de maio, 393 unidades deixarão de fornecer medicamentos gratuitos ou com até 90% de desconto.

Lançado em 2004, pelo Presidente Lula, o Farmácia Popular atende a toda população e é dirigido, sobretudo, às pessoas que não têm condições de pagar caro por seu medicamento e, por isso, muitas vezes interrompe o tratamento. Entre as pessoas de baixa renda, o que mais pesa no bolso são os medicamentos (61% das despesas com saúde).

Nas unidades próprias estão disponíveis 107 medicamentos, considerados essenciais, que tratam hipertensão, diabetes, úlcera gástrica, depressão, asma, infecções e verminoses. Além dessas, estão disponíveis produtos com indicação nos quadros de cólicas, enxaqueca, queimadura, inflamações e alcoolismo, além dos anticoncepcionais.

A decisão de fechar as farmácias vai atingir especialmente os idosos. Nessa faixa etária a incidência de doenças crônicas, como a hipertensão e o diabetes, é bem mais comum. Também é nessa fase da vida em que as pessoas já estão aposentadas e com a renda limitada, o que faz que parte dessa renda fique comprometida com a manutenção e recuperação da saúde, como a aquisição de medicamentos.

Publicado em Comunicação_campanha | Deixe um comentário

Almoço: 1 real 

Sempre que eu posso (e preciso) almoço no restaurante popular que custa um real. Gosto da comida , claro que como em qualquer lugar, vez ou outra o cozinheiro erra a mão,  mas na maioria das vezes,  é bom. 

Bom também é rever as pessoas em situação de rua. Trabalhei com essa população durante 8 meses  e sei o quanto  é importante  esse serviço para eles. Para muito deles essa é a refeição principal do dia.

A manutenção, ampliação desse serviço para outras regiões da Cidade foi promessa de campanha e deverá acontecer,  lutamos para que seja ainda nesse ano.

Publicado em Morador de Mauá, Professor Iristeu | Deixe um comentário