Famílias de Mauá se recusam a deixar área de risco!

Cerca de 100 famílias ainda persistem morar em área onde há quase dois anos, cinco pessoas foram soterradas em deslizamentos de terra.

De acordo com relatório elaborado pelo Instituto de Pesquisas Tecnológicas [IPT], contratado pela administração por R$ 300 mil para diagnosticar a situação do solo na cidade, cerca de 100 famílias deverão deixar áreas de risco da cidade.

Segundo a secretária municipal de Planejamento Urbano, Josiene Francisco da Silva, Prefeitura tenta convencer famílias a deixar o morro do Macuco, onde se concentra maior área de risco. Entretanto, o município não pode fazer remoções sem ordem da Justiça.

“O risco é iminente, mas a decisão de sair é da família. Cabe à Prefeitura informar, notificar e oferecer alternativa. No entanto, a rigor, não temos como tirar a pessoa à força, a menos que seja por processo judicial”, explica Josiene. A secretária informa que parte das famílias já foi notificada, mas não soube informar quantas.

Quem concordar em abandonar o imóvel passa a receber bolsa aluguel no valor de R$ 350. O benefício é pago até que a família consiga local seguro para morar. No início do mês, levantamento do instituto apontou que 65% das áreas de risco da cidade são consideradas críticas. Nelas, foram identificados 510 imóveis com perigo máximo.

Com medo de ficar sem moradia e sem o auxílio, moradores se recusam a deixar o local, mesmo convivendo com o perigo oferecido por temporais e a ameaça de deslizamentos.

Moradores do morro do Macuco, área de risco no Jardim Zaíra, em Mauá, temem que a Prefeitura deixe de pagar o bolsa aluguel proposto, no valor de R$ 350, e elas fiquem sem ter para onde ir. Quem confiou na administração e deixou a área de risco no início de 2011 voltou para o Macuco pouco tempo depois porque a Prefeitura parou de pagar o auxílio seis meses depois.

Aguardamos informações da prefeitura sobre as alegações de moradores.

 
Por Redação – Portal Mauá e Região
Anúncios

Sobre professoriristeu

Professor Iristeu é pedagogo e especialista em educação.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s