Carência é de 78.895 professores PEB II no estado

 

Com uma carência de nada menos que 78.896 servidores para o cargo, de acordo com levantamento funcional divulgado pelo governo do estado no último dia 30, continua em pauta a realização do aguardado concurso público da Secretaria Estadual de Educação de São Paulo para professores de educação básica II (PEBII). O concurso vem sendo anunciado desde meados de 2012, mas até o momento a pasta não iniciou os preparativos para a elaboração do edital, apesar da elevada demanda de servidores.
O concurso depende ainda, de acordo com informações obtidas junto ao órgão, do envio à Assembleia Legislativa do Estado (Alesp) de um projeto de lei que visa alterar a lei 1.094/2009. A intenção é excluir o curso de formação como etapa do concurso de ingresso, tornando a formação obrigatória somente após a posse dos aprovados no certame.Para concorrer é necessário possuir licenciatura plena na respectiva área de formação. O salário inicial para professor PEB II varia atualmente de R$626,48 a R$2.088,27, de acordo com a jornada de trabalho.
No entanto, o governador Geraldo Alckmin encaminhou,recentemente, o projeto de lei complementar (PLC 11/2013) ampliando o aumento salarial que será concedido aos professores e demais servidores da educação a partir de 1º de julho deste ano de 6% para 8,1%. O último concurso para PEB II ocorreu em 2010 e registrou 261.489 inscritos para a oferta de 10.083 vagas.  Porém, a quantidade de nomeações foi bastante superior a oferta inicial. De acordo com os números divulgados pela pasta no final do ano passado, somente para 2013 estão previstas 10.360 nomeações, sendo 2.381 para escolas da Região Metropolitana e 7.979, para o interior. Além disso, a secretaria já havia nomeado aproximadamente 23 mil docentes desde janeiro de 2011.
PROJETO DE LEI 11/2013
A proposta, após contar com oito emendas ao seu texto original, foi encaminhada no dia 29 para Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) da Alesp. Tramitando em regime ordinário, o PLC ainda deverá passar pelas comissões de Administração Pública e Relações do
Trabalho (CAPRT), de Finanças Orçamento e Planejamento (CFOP) e de Educação e Cultura.
Caso o projeto seja aprovado, o salário-base dos professores do 6º ao 9º ano, que é de R$2.088,27, passará para R$2.257,84. Além disso, o PLC ainda prevê mais um reajuste de 7% em 2014. Com isso, o salário dos professores de Educação Básica II em São Paulo pode chegar a R$2.415,89, valor superior em 44,1% ao piso nacional (de R$1.567).
O projeto ainda prevê o adicional de transporte para supervisor de ensino e para diretor de escola. No primeiro caso, o valor do benefício corresponderá à 25% do salário base do servidor ingressante com o mesmo cargo. Para os diretores, o adicional será de 15%.
 
Anúncios

Sobre professoriristeu

Professor Iristeu é pedagogo e especialista em educação.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Carência é de 78.895 professores PEB II no estado

  1. Maria Eugenia Gonçales disse:

    Professor sou PEB 1 (bacharel ) dou aula Ensino Médio desde 2011 agora tenho diploma de licenciatura plena, vou virar PEB 2 e terei aumento de salário? Como funciona, pode me explicar? Grata. MEG

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s